Anuncio

Breaking News
recent

Anuncio

5 grandes ataques hacker que aconteceram em 2015


O ano de 2015 foi mais um em que hackers, crackers, grupos de ativismo digital e criminosos se destacaram no noticiário de tecnologia ou política nacional e internacional. Novas táticas foram descobertas, alvos variados foram escolhidos e não faltaram “tretas” envolvendo governos, corporações e grandes serviços da internet.
Vale lembrar que o caso do ataque hacker contra a Sony (especialmente o estúdio de cinema), causado por conta do filme "A Entrevista” e muito possivelmente encomendado pela Coreia do Norte, continuou repercutindo em 2015 — o presidente dos EUA, Barack Obama, lançou novas sanções contra o país asiático por conta do ataque e uma das maiores executivas da Sony Pictures pediu para sair. Porém, a invasão e os vazamentos propriamente ditos foram antes da virada e, por isso, ficaram de fora aqui.
A seguir, confira a lista com alguns dos maiores e mais impressionantes ataques hacker de 2015.

1. Ashley Madison no flagra

O site Ashley Madison é o famoso serviço que se assimila a uma rede social utilizado por quem quer “pular a cerca” no relacionamento. Porém, em 2015, ficou mais que provado que ele não é mais tão secreto assim. Em julho, um roubo de dados de usuários deixou muita gente suando frio, já que as informações pessoais de malandras e malandros cadastrados também foram divulgados na rede. Uma das curiosidades é que, além de muitos relacionamentos destruídos, o site tinha uma maioria absoluta de homens cadastrados e uma quantidade absurda de contas de mulheres que eram fakes ou bots.

2. Terror contra o Isis

Motivados pela barbárie do ataque terrorista em Paris, em novembro, o grupo hacker Anonymous começou uma série de ações contra o autointitulado Estado Islâmico na internet — algo que parece simples de início, mas é efetivo se levarmos em conta que o grupo é muito ativo nas redes sociais e usa a rede para se comunicar e recrutar novos soldados. O Anonymous rastreou, denunciou e fez contas do Isis serem excluídas do Twitterhackeou sites da organização terrorista e até lançou um manual ensinando você a participar das atividades. Eles devem preparar ainda mais ações pra 2016.

3. As senhas do serviço de senhas

Você pode até nem ter ouvido falar no ataque ao LastPass, mas essa invasão é importante por um motivo. A ferramenta é um app que protege as suas senhas guardadas em cache usando um esquema de segurança que, teoricamente, era impenetrável. Em junho (e pela segunda vez na história do serviço), nomes de usuário, a dica de revelação da senha e uma versão embaralhada dos códigos foram obtidos pelos invasores. Dessa forma, fica difícil confiar em uma plataforma assim.

4. O vazamento do Hacking Team

Essa parece até piada: o Hacking Team foi hackeado. Primeiro, vamos explicar: trata-se de uma organização especializada em vender soluções de vigilância e invasão para empresas e corporações. Ela teve 400 GB vazados em relatórios, e-mails e dados de contratos, o que só sujou ainda mais o nome da companhia. O golpe foi importante por revelar o funcionamento desse mercado negro do universo hacker, incluindo negociações com exércitos terroristas.

5. A primeira vez da App Store

O ano de 2015 marcou o primeiro ataque registrado contra a App Store, a loja e plataforma virtual de apps e games do iOS. O sistema operacional móvel da Apple foi invadido graças ao XcodeGhost, um malware que se disfarçou de criador de softwares e foi usado na criação de programas para iPhone, iPad e iPod touch. Os apps infectados eram na maioria chineses e foram rapidamente removidos, mas isso pode significar uma mudança no que imaginávamos ser uma plataforma livre desses vírus.
Antonio Augusto Soares Lemos

Antonio Augusto Soares Lemos

Tecnologia do Blogger.